Metanol

Abastecendo CarroTambém chamado de álcool metílico e hidrato de metilo, esse biocombustível é muito inflamável e pode ser obtido através da destilação de madeira, cana-de-açúcar e gases fósseis. Ele é utilizado como solvente industrial (para diluir sais), para fabricar plástico, produção de biodiesel, preparação de hormônios, fabricação de produtos químicos, indústria farmacológica, dentre outros. Nos Estados Unidos, é utilizado em alguns postos como combustível.

O metanol (CH3OH) é bem mais tóxico que o etanol e polui mais o meio ambiente. Além disso, com a sua queima, as chamas produzidas são bem claras e isso atrapalha no controle do fogo. Outras desvantagens da substância são os problemas que ela pode causar à saúde, como dores de cabeça, náusea, vômitos, irritação, intoxicação e câncer.

Biodiesel

O biodiesel é um combustível feito com óleos vegetais (soja, amendoim, mamona, dendê, etc.) que pode ser obtido em processos como esterificação e craqueamento. Começou a ser pesquisado na Europa, durante o século XVIII. Para produzi-lo, é necessário misturar o óleo retirado das plantas com álcool/metanol e depois catalisar essa mistura. O catalisador causa uma reação química entre essas duas substâncias. Posteriormente, é feita a separação da glicerina no óleo e ele é filtrado.

A molécula de um óleo vegetal é um triglicídio com moléculas de ácidos graxos e glicerina. O processo que consiste na mudança do óleo vegetal para biodiesel recebe o nome de transesterificação (processo onde a glicerina se separa do óleo vegetal) e trata-se do método mais usado atualmente para produzir esse biocombustível. Com a transesterificação, ou seja, sem a glicerina, o óleo fica mais fino e menos viscoso. A cor do produto se aproxima do amarelo podendo chegar a tons mais alaranjados. O cheiro adquirido vai depender da matéria-prima utilizada.

O biodiesel substitui o óleo diesel à base de petróleo nos automóveis, caminhões, geradores ou tratores. Para cada 2% de biodiesel acrescentado ao diesel de petróleo, seu nome é alterado. O mais baixo é o B2 e o biodiesel puro é o B100. Na União Europeia, a percentagem de combustível renovável adicionada à gasolina é de 2% e a tendência é que esse valor aumente de forma progressiva.

As pesquisas para a produção do biodiesel tiveram início em 1970, no Ceará. O Governo Federal criou o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), que busca implantar a produção e comercialização do biodiesel para a obtenção de fontes de renda e emprego. Além disso, esse programa busca reduzir os danos causados ao meio ambiente com o uso indiscriminado de fontes energéticas de origem fóssil.

A produção do biodiesel no Brasil trabalha de forma social, na medida em que a agricultura familiar é bastante explorada. Nas regiões semi-áridas do país, há o crescimento na produção de palma e mamona. O custo para usar o óleo diesel ainda é alto devido à baixa produção. Em 2005, foi instituída a Lei nº 11.097, que estabeleceu que os veículos de carga deverão abastecer 5% de biodiesel (B5) até 2013. Esse projeto de lei é uma das diretrizes do Programa Nacional de Biodiesel.

Principais Características do Biodiesel

  • É um combustível mais lubrificante e não tóxico;
  • Diminui a emissão de dióxido de carbono na atmosfera;
  • Pode ser transportado e armazenado com segurança;
  • Pode ser utilizado em sua forma pura ou acrescentado no diesel de petróleo;
  • Redução nos odores produzidos durante sua exaustão.

Biogás

É um biocombustível gasoso, formado por uma mistura de metano e dióxido de carbono sob a ação de bactérias fermentadoras (decomposição anaeróbia). Esse processo ocorre com a alteração e controle de propriedades como acidez e temperatura. A produção é feita com matéria orgânica em um aparelho chamado de biodigestor anaeróbico. A maioria dos gases tem um cheiro forte e desagradável.

Ele foi descoberto em 1667 e, em 1884, Louis Pasteur apresentou um estudo falando sobre o auxílio que a fermentação dava para a obtenção de energia. Os materiais mais usados na produção do biogás são as palhas, o lixo, bagaço e esterco. Uma de suas vantagens é que não é uma fonte de energia inflamável e pode ser usado para gerar energia elétrica. Os locais onde os biogestores são instalados se encontram principalmente nas propriedades rurais e, em lugares como a China, eles ocupam a grande parte das residências.

Pode ser usado no lugar do gás natural e do GLP e, além disso, utilizado como gerador de energia elétrica quando utilizado em geradores elétricos.

Bioetanol

Esse combustível é obtido com a fermentação e a destilação de resíduos de milho, trigo ou cana-de-açúcar. Esses resíduos sofrem alterações e passam por processos como destilação, fermentação e deslignificação. O resultado é um combustível bastante energético e é uma fonte de energia vantajosa por ser renovável. Além disso, a queima do Bioetanol não afeta tanto o meio ambiente. Para quem critica sua utilização, a justificativa é o uso de matérias-primas essenciais para a alimentação sendo usadas para produzir biocombustível.

Etanol

O combustível E85 é uma mistura feita com 85% de etanol e 15% de gasolina, e a percentagem de etanol é o que dá o nome para essa fonte energética que começou a ser usada a partir de 1998. É um biocombustível muito usado nos Estados Unidos e os especialistas americanos garantem que ele consegue fazer com que os veículos lancem menos monóxido e dióxido de carbono na atmosfera.

Alimentos Utilizados para Produção de Biocombustíveis

Milho: Para produzir o etanol feito com o milho, é necessário retirar dois componentes, a lignina e a celulose, sendo que essa última é fermentada para a produção de etanol. Esse, por sua vez, pode ser utilizado puro ou junto com a gasolina. Para os críticos, para produzir esse produto feito à base de milho, gera-se mais gases nocivos à natureza do que o uso de combustíveis fósseis.

Soja: Utilizado principalmente na produção de biodiesel, a soja é um importante alimento consumido no mundo. A produção é feita com a extração de óleo da soja, que depois é filtrado, catalisado para que seja retirada sua glicerina. A outra parte pode abastecer um carro movido a diesel.

Palma: Para se produzir o óleo de palma, é necessário uma grande demanda de energia e dinheiro. Ele é retirado das sementes da palmeira e usado como biocombustível.

Amendoim: O óleo de amendoim é bastante usado nos alimentos, na indústria de corantes, produção de plásticos, dentre outros. Graças a essas utilidades, a produção de biocombustível utilizando o amendoim é bem menor se for considerarmos as outras matérias-primas.

Cártamo: Essa planta já é utilizada para outras finalidades há muitos anos e em certas regiões, suas sementes são usadas para substituir o óleo de cozinha. Pode ser utilizado para produzir o biodiesel; porém, não é bastante produzido em escala mundial para suprir essa demanda.

Pinhão Manso: Essa matéria-prima ainda é pouco conhecida no Brasil e é mais usada em países asiáticos e africanos.

Óleo de Cozinha: O óleo de cozinha usado contém esteres de alquilas de ácidos graxos e isso faz com que ele se torne uma opção para motores a diesel.